Elementos usados na composição e fabricação da tinta usada na pintura rupestre

O Piauí possui um dos maiores acervos de arte rupestre das Américas (1,2). Somente na região da Serra da Capivara foram catalogados mais de 1.300 sítios arqueológicos com pinturas rupestres. A Serra da Capivara é considerada patrimônio cultural da humanidade, pela Organização das Nações Unidas (ONU) (3).


As pinturas rupestres estão espalhadas por todo o estado do Piauí, de norte a sul e de leste a oeste.

Um aspecto importante sobre as pinturas rupestres ou pictogramas, é a capacidade dos índios primitivos, de fazerem tintas com uma composição tão durável e persistente, que resiste a mais de 3000 anos. Isso, debaixo de condições, muitas vezes totalmente desfavoráveis.

Os elementos usados para a composição das tintas eram retirados da natureza. Numa combinação aglutinante que buscava a viscosidade para fixar o pigmento. Dependendo da região, grupo, época, motivações e cores, eram utilizados: carvão, ossos carbonizados, sangue de animais, argilas, clara de ovo, excrementos, gordura animal, pólen de flores, ceras, resinas vegetais, dentre outros (4,5,6).

As cores eram obtidas misturando-se o pó das rochas, com destaque para o óxido de ferro (ocre), que tem a coloração vermelho-alaranjada. Este pó era misturado com gorduras de animais ou óleos de plantas e assim eram feitas as tintas. Para pintar, utilizavam o dedo ou faziam pincéis com pelo, pena, galhos ou folhas (5,6,7,8).


Osiel Monteiro (Curiólogo), mostra o processo de extração do óxido de ferro (ocre) a partir do mineral arenito, altamente ferruginoso.

No sítio Pontal da Serra Negra, localizado dentro do Parque Nacional de Sete Cidades, é possível ver sulcos nas rochas, próximas ao abrigo com pinturas. De acordo com Osiel Monteiro, esses locais eram onde os índios primitivos faziam a mistura para a obtenção da tinta.


Sulcos nas rochas próximas ao abrigo com pinturas. Nesses locais eram onde faziam a mistura dos elementos para a composição da tinta.


Registro arqueológico no Sítio Pontal da Serra Negra.


Abrigo com pinturas rupestres. Sítio Pontal da Serra Negra.

A seguir, os links para o vídeodocumentário dessa matéria e também um outro para as fotos do Sítio Arqueológico Pontal da Serra Negra, Projeto Artes do Bitorocaia.

Pontal da Serra Negra

Referências:
1 – http://obshistoricogeo.blogspot.com/2018/03/as-primeiras-historias-pre-historia.html
2 – http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2016/07/riquezas-do-pi-estado-possui-maior-numero-de-arte-rupestre-das-americas.html
3 – https://www.uol.com.br/nossa/viagem/guia/roteiros/2013/10/10/no-piaui-turismo-arqueologico-revela-historia-do-homem-nas-americas.htm
4 – https://www.infoescola.com/artes/arte-rupestre/
5 – https://www.todamateria.com.br/arte-rupestre/
6 – https://miniartistas.wordpress.com/2010/09/19/1758/
7 – http://desbravadoresdel.blogspot.com/2011/03/descubra-como-era-feita-tinta-das.html
8 – http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas—Rede-Ametista/Pigmentos-Minerais-1263.html