Conto em poesia: Aonde mora a saudade da minha Piracuruca

Atravessando pelo Capricho da Viúva carregando um baú cheio de passado ladeando a frente da rural, avexado pisando no molhado, é tempo de chuva Quero chegar na Estação com tempo o meu destino de hoje é Amarração o trem me leva, mas fica o coração nessas idas e vindas eu me reinvento A quitanda do…

A boneca de pano roubada: O amor proibido do ferroviário Tião Marruás e a jovem Catarina de Bom Princípio – Piauí

Catarina não era de esperar em casa. Veio e ficou rente ao muro da casa de seu Zé Mendonça, olhando pra o portão por onde deveria sair dentro de pouco, Tião Marruás, ajudante de oficina na Estrada de Ferro Central do Piauí em Parnaíba, o homem que havia deixado a família pra viver com ela…

Entre as carambolas e os sapotis da rua Vera Cruz, na antes barulhenta e rica Parnaíba

Madrinha Gesuína havia mandado Tina limpar o pátio onde estavam no chão alguns muitos sapotis e carambolas apodrecendo e levantando mosquitos. Aquilo, aquela sujeira sem fim só haveria de chamar a atenção de meninos moleques de rua, homens que trabalhavam no porto, nas oficinas, nas fábricas de pilar arroz e a gente pobre dos Tucuns,…

Um cordel para quem viveu na Piracuruca dos anos 80

Se você viveu em Piracuruca e viu as coisas que vou falar, parabéns! Você é felizardo! vamos, então, aqui recordar. Se não viu, aproveite pois nesse cordel vou relatar. Foi um tempo inesquecível, sem tanto roubo e violência, quando tudo era mais bonito e com muito mais decência. A evolução tem coisa boa, mas também…

Um conto de carnaval: A realidade de uma tarde de quarta, esbranquiçada pelo clarão das cinzas

As primeiras cuícas celebram com um ronco afoito e ritmado, Na passarela nublada, começa o desfile do bloco da vida. Um jovem Pierrot ensaia com o seu paredão, Colocando no ar um barulho que silencia a lucidez. O espelho reflete uma Colombina, Menina moça e bela como a escola campeã com dez em quase todos…