Um conto de carnaval: A realidade de uma tarde de quarta, esbranquiçada pelo clarão das cinzas

As primeiras cuícas celebram com um ronco afoito e ritmado, Na passarela nublada, começa o desfile do bloco da vida. Um jovem Pierrot ensaia com o seu paredão, Colocando no ar um barulho que silencia a lucidez. O espelho reflete uma Colombina, Menina moça e bela como a escola campeã com dez em quase todos…

Ensaio de Cordel: O amor do Dachaga e da Dardô

Dachaga um vaqueiro aboiador Cortava o mato no lombo do faísca Se a coragem é a prova de quem se arrisca A doidiça é a prova de quem tem amor Amava Dardô a filha do capataz Por ela tinha grande distinção Uma cabôca de grande coração Mas chegar perto ninguém era capaz Campiando perto da…

Sem paredes…só horizontes

  AO LADO DE UM PEDARILHO PARNAIBANO Dos leões que carrego no peitoUm deles é por demais gritanteÉ o desejo de seguir meus amigosPernoitando em qualquer dos abrigosMarchando rumo ao sol brilhante ——————- Encarando a fome e o frioDa sociedade estando à beiraNos sinais buscando o sustentoEsbanjando alegria e talentoPassando de qualquer maneira ——————- Desapegados…

Chico do Romance: o grande poeta da Literatura de Cordel

Diariamente pela manhã ele está na Praça do Mercado Municipal de Piripiri onde numa pequena banquinha vende, com o auxílio de um microfone, os seus incontáveis livretos de cordel. Simpático, atencioso e muito conversador, Francisco Perez de Sousa, o Chico do Romance é um dos maiores cordelistas do Nordeste, sendo suas obras estudadas por várias…

A irônica bicharada de Piracuruca

O poeta popular piracuruquense Jaoquim Sacristão produziu alguns textos retratando o cotidiano e personagens de Piracuruca, logo abaixo segue um dos seus textos de meados dos anos 1980 ironizando algumas figuras populares da cidade com as suas devidas profissões: Piracuruca tem certas coisas que são bem engraçadas, Tem garrote, boiote e boi e mais o…